Eu resisto a tudo

         Menos à tentação...

                                       

                                        (Oscar Wilde)

 

 

                       ... Deitar-se com uma mulher e dormir com ela, eis duas paixões não apenas diferentes mas quase contraditórias. 
                       O amor não se manisfesta pelo desejo de fazer amor (esse desejo se aplica a uma multidão de mulheres), mas pelo desejo do sono compartilhado (esse desejo diz respeito a uma só mulher)...

 

                                                    Trecho do livro A insustentável Leveza do Ser, Milan Kundera

Lapidar
Minha procura toda
Trama lapidar
O que o coração
Com toda inspiração
Achou de nomear
Gritando alma
           Recriar
           Cada momento belo
           Já vivido e mais
           Atravessar fronteiras
           No amanhecer
           E ao entardecer
           Olhar com calma, então
                      Alma vai
                      Além de tudo
                      Que o nosso mundo
                      Ousa perceber
                      Casa cheia de coragem
                      Vida
                      Tira a mancha que há no meu ser
                      Te quero ver
                      Te quero ser
                      Alma
                      Te quero ser
                      Alma
                                            Viajar
                                            Nessa procura toda
                                            De me lapidar
                                            Nesse momento agora
                                            De me recriar
                                            De me gratificar
                                            Te busco alma
                                            Eu sei
                                            Casa aberta
                                            Onde mora o mestre
                                            O mago da luz
                                            Onde se encontra o templo
                                            Que inventa a cor
                                            Animará o amor
                                            Onde se esquece a paz
                                                         Alma vai
                                                         Além de tudo
                                                         Que o nosso mundo
                                                         Ousa perceber
                                                         Casa cheia de coragem
                                                         Vida
                                                         Todo afeto que há no meu ser
                                                         Te quero ver
                                                         Te quero ser
                                                         Alma
                                                         Te quero ser
                                                         Alma

 

                                                                    Milton Nascimento

          Todas as línguas derivadas do latim formam a palavra compaixão com o prefixo com-  e a raiz passio, que originalmente significa "sofrimento". Em outras línguas, por exemplo em tcheco, em polonês, em alemão, em sueco, essa palavra se traduz por um substantivo formado com um prefixo equivalente, seguido da palavra sentimento (em tcheco: soucit; em polonês: wspol-czucie; em alemão: mit-gefuhl; em sueco: medkansla).     
          Nas línguas derivadas do latim, a palavra compaixão significa que não se pode olhar o sofrimento do próximo, com o coração frio; em outras palavras: sente-se simpatia por quem sofre. Uma palavra que tem mais ou menos o mesmo sentido, piedade (em inglês: pity; em  italiano: pietà, etc), sugere até uma espécie de indulgência para com o ser que sofre. Ter piedade de uma mulher é se sentir mais favorecido do que ela. É se inclinar, abaixar-se até ela.
          É por isso que a palavra compaixão em geral inspira desconfiança. Designa um sentimento considerado de segunda ordem que não tem muito a ver com o amor. Amar alguém por compaixão não é amar de verdade.
          Nas línguas que não formam a palavra compaixão com a raiz passio, (sofrimento), e sim com o substantivo sentimento, a palavra é empregada mais ou menos no mesmo sentido, mas dificilmente se pode dizer que designa um sentimento mau ou medíocre. A força secreta de sua etimologia banha a palavra numa outra luz e lhe dá um sentido mais amplo: ter compaixão (co-sentimento), é poder viver com alguém a sua infelicidade, mas também sentir com esse alguém qualquer outra emoção: alegria, angústia, felicidade, dor, etc. Essa compaixão (no sentido de soucit, wspolczucie, mitgefuhl, medkansla) designa, portanto, a mais alta capacidade de imaginação afetiva. A arte da telepatia das emoções. Na hierarquia dos sentimentos, é o sentimento supremo.


                                                            (Retirado do livro A insustentável Leveza do Ser, Milan Kundera)